Gildenor Almeida

Música

Show antológico Homenageia Papete nesse fim de semana!!!

Publicado às 23/05/17 10h50

José Ribamar Viana, o saudoso, ilustre e inesquecível Papete, reconhecido inclusive internacionalmente, faleceu ano passado, dia 26 de maio, em São Paulo (SP), aos 68 anos. Foi velado e cremado em São Luís (MA) a pedido do artista. Ele era engenheiro ambiental, percussionista, cantor e compositor. Entre suas maiores paixões, estava o São João do Maranhão, suas manifestações e diversos sotaques da riquíssima Cultura Popular.

Papete deixou uma obra imensa, como instrumentista e como cantor. Várias canções na sua voz são clássicos da trilha sonora junina maranhense, como Boi da Lua, Mimoso, Dente de Ouro, Catirina, Tempo de Guarnicê, Bandeira de Aço, Rosa Amarela, dentre outros.

Nessa sexta-feira, 26, no Samba de Iaiá - Olho D'água um grupo de artistas se reúne para homenageá-lo; Tássia Campos, Milla Camões, Tutuca, Alberto Trabulsi e Marconi Rezende prometem uma noite inesquecível.

É o mesmo grupo de artistas que realizou, recentemente, o show  “Viva Belchior”, somando agora a participação especial do Maestro Murilo Rego, que participou da equipe técnica da antológica obra "Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba-meu-boi do Maranhão", que Papete publicou em 2015.

 

Vinil Bandeira de Aço
Papete e sua paixão por instrumentos percussivos

 

"Um show para Papete" começa às 21h. Antes do show, haverá Missa de 01 ano do falecimento de Papete, às 19h, na Igreja Bom Pastor, na praça onde era realizado o “Arraial do Renascença”.


FORMATO MP3 É OFICIALMENTE ENCERRADO POR DONOS DA PATENTE

Publicado às 15/05/17 16h38

               O detentor dos direitos do formato de codificação de áudio digital MP3 terminou oficialmente seu programa de licenciamento, marcando o fim do formato popular que ajudou a revolucionar a indústria de áudio digital e que tem sido usado por mais de duas décadas.

O fim de uma era em áudio digital
O fim de uma era em áudio digital

O Instituto Fraunhofer, que detém os direitos de licenciamento da patente MP3 para desenvolvedores, divulgou uma declaração oficial sobre os motivos da iniciativa. A entidade reconheceu que o MP3 ainda é muito popular no mercado de consumo, mas carece da qualidade do padrão atual da indústria.

A maioria dos serviços de mídia de última geração, como streaming ou TV e rádio, usam modernos codecs ISO-MPEG como a família AAC ou, no futuro, o MPEG-H.

Esses formatos podem oferecer mais recursos e uma melhor qualidade de áudio a taxas de bits muito menores em relação ao MP3 .O padrão atual da indústria é AAC, ou Advanced Audio Coding, que também foi desenvolvido principalmente pelo Instituto Fraunhofer.

Com o programa de licenciamento MP3 encerrado, provavelmente não verá um ressurgimento devido à baixa qualidade do formato.

Como isso vai afetar a indústria da música ainda é uma dúvida que só o tempo pode responder, já que grande parte do público em geral ainda usa MP3. Vamos ver!


Cazuza e as músicas que ele não gravou!!!

Publicado às 02/05/17 20h13

                                              

Cazuza nasceu Agenor de Miranda Araújo Neto, expôs na música o seu lado mais sensível. O cantor, que morreu dia 7 de julho de 1990, passou por várias fases na vida e na música. Cantou rock and roll e bossa nova, fez releituras de músicas como "Luz negra", de Nelson Cavaquinho, e "O mundo é um moinho", de Cartola, mas foi compondo que ele se destacou.

Em 2010, vários artistas da MPB deram novas versões para seus sucessos, como "Codinome beija-flor", regravada por mais de 20 intérpretes diferentes, entre eles Luiz Melodia e Cauby Peixoto. Em seu release, Cazuza leva mais de 200 composições escritas, 34 delas feitas para outros intérpretes.

"A cada dia que passa, eu estou me sentindo mais compositor. Fiz uma música para Ângela, e ela gravou. É engraçado isso... Acho que meu trabalho atingiu dos oito aos oitenta. Agora me considero um compositor profissional. É o que me dá prazer, muito mais até do que fazer shows." A Ângela a que Cazuza se refere é Ângela Maria, e a música é "Tapas na cara", uma rumba composta em 1987.

Um ano depois, Cazuza compôe "Malandragem", sucesso na voz de Cássia Eller e que foi fundamental para impulsionar a carreira da cantora carioca e fã do ex-vocalista do Barão Vermelho. A tal música teria sido feita para Ângela Ro Ro, que guardou-a durante anos mas não chegou a gravar.

Alguns anos antes, em 1975, Cazuza compôs "Poema", interpretada por Ney Matogrosso em 1998. Esta música foi feita para sua avó materna, Maria. A curiosidade é que ele tinha apenas 17 anos quando a compôs.

Cazuza também teve muitos parceiros: os mais próximos foram Frejat, Dé e Bebel Gilberto. Com estes dois últimos, Cazuza assinou "Mais feliz", que teve gravação original interpretada pela própria Bebel, e foi posteriormente regravada por Leila Pinheiro e Adriana Calcanhotto. Outros cantores como Joana e Fagner também dividiram composições com Cazuza.

Nota-se que a produtividade dele como compositor foi muito diversa quando se trata de temas e estilos musicais, o resultado disso é que sua generosidade fica evidente, e dá pra se passear numa jornada rítmica muito interessante quando falamos da obra de Cazuza por inteiro.

Ouça a diversidade musical desse artista, presente em algumas de suas composições, interpretadas por alguns dos maiores nomes de nossa música: 

Bebel Gilberto - Amigos de Bar

Joana - Nunca sofri por amor

Zizi Possi - Companhia

Ney Matogrosso - Poema

Angela Maria - Tapas na Cara 

    Cazuza e Bebel Gilberto


Picture Disc? o que é isso?

Publicado às 01/05/17 18h58

Todos sabem que o disco de vinil voltou com tudo, aliado a isso, um recurso que evoluiu muito com o tempo foi a produção de bolachões com imagens e cores vibrantes.

Picture disc (em português: disco-imagem) é um termo usado para designar discos que apresentam imagens (gravuras, fotografias, entre outros), em suas superfícies, ao invés das cores sólidas usualmente encontradas.

Geralmente as gravadoras utilizam esse recurso para relançar títulos de grande sucesso, edições limitadas ou fora-de-catálogo. Alguns colecionadores torcem o nariz para re-edições, mas no caso do Picture disc, fica mesmo muito interessante, pois tem como explorar ainda mais imagens e acrescentar um pouco mais da obra artístico-visual do lançamento original.

Entenda o processo nesse vídeo:

Fabricando Picture Disc


< Anterior Próxima >
Página 1 de 1
SOBRE O BLOG

Olá amigos, este é o meu blog, respiro música e ambientes musicais desde minha adolescência e espero contribuir na formação crítica de quem se dispor. Teremos aqui um canal para expor tudo o que é relevante no mundo musical e que influencia tanto no comportamento humano. Venha conosco nessa viagem!



© 2013 - 2018. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação