Juliana Medeiros

Reflexões

Em busca do conselho perfeito!

Publicado às 31/05/17 11h45         2298

No meu primeiro texto coloquei que vivia atrás de respostas concretas para os problemas. Não encontrei em livros e muito menos em receitas prontas. O caminho da aceitação é um longo percurso, e na maior parte é feita de pedras. A aceitação colocada neste contexto, não é aquela que você precisa viver numa vida enfiada na tristeza, é aceitar que coisas boas e ruins acontecem, mas o rumo da história pode ser diferente.

Agora vamos aos fatos! Quando tudo começou a desmoronar, de início veio à superioridade, depois a fase do desabafo. Em algumas conversas ouvia: isso é besteira, tá sofrendo por isso? Esse tipo de argumento me fez amargar sozinha durante muitas noites. Mas, recorri à gente sábia, que em meio ao meu desespero diziam: calma isso é só uma fase! Tive os melhores amigos que alguém poderia ter na época do “inferno astral”. Meus pais seguraram com maestria as pontas. Deus também foi mais do que fundamental, mas vou falar da participação Dele em outro texto mais adiante, a sua grandiosidade não se limita em poucos parágrafos...

A grande sacada era só entender quando a maré ruim ia baixar, pois a minha necessidade de sair do fogo cruzado da tristeza era urgente, porque chega um tempo que se torna cansativo ficar no luto, da mesma maneira que não se tem mais cara de alugar os ouvidos dos amigos, e cansa também de procurar aquilo que não vai encontrar nos livros de autoajuda  - eles apontam o caminho, mas não a solução - tem um momento que você precisa REAGIR à tristeza, aos problemas, as perdas ou de tudo aquilo que te impede de prosseguir... Eu queria reagir, mas não sabia a metodologia correta a ser utilizada. Então, traçei um método próprio. De inicio, resolvi respirar fundo e por as coisas em ordem. Criei o hábito de pensar positivo e que tudo passa, e a vida passa também na mesma proporção. Comecei a sorrir mesmo quando as circunstâncias eram desfavoráveis. Os programas de humor viraram rotina. Era uma válvula de escape nos dias estressantes.

Os bons amigos já citados me tiraram de casa, conversei e respirei outros ares. Havia dias que a vontade era ficar jogada amargando ainda alguns pensamentos. Mesmo assim, vestia uma roupa legal e saia pra vivenciar novas aventuras, histórias e boas gargalhadas. Criei novos hábitos, me exercitei, fiz novas leituras, mudei o repertório musical de acordo com o momento. Dediquei um tempo para as minhas prioridades. Aos poucos passei a rir daquilo que antes não tinha graça, a enxergar a beleza do céu em noite estrelada, passei a ver beleza em tudo, inclusive naquilo que durante muito tempo doeu.

O conselho perfeito estava dentro de mim e na mudança do meu comportamento quando decidi dar uma basta na tristeza. Precisei da ajuda de PESSOAS CERTAS, mas sair da zona de conflito interno dependia única e exclusivamente da minha vontade de vencer. Não é tão simples. É um esforço árduo e diário. Vai ter dias sombrios, cansativos, nos quais pensamentos negativos vão gritar na sua cabeça, mas você pode criar barreiras, a sua saúde mental agradece!

A alegria prolonga a vida! Crie o seu método, e vamos tentar fazer isso hoje?!    
.







MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO
SOBRE O BLOG

Olá! Bem vindo ao meu blog. Sou bacharel em direito e jornalista. Aqui vamos trocar experiências relacionadas ao cotidiano, e reflexões dos mais variados assuntos!



© 2013 - 2017. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação