Juliana Medeiros

Reflexões

As surpresas da vida

Publicado às 06/06/17 16h31         2832

A vida é cheia de altos e baixos. E na pista de dança das adversidades nunca imaginamos o que pode nos atingir ao longo dela. É errado? Claro que não! É um instinto natural buscar uma vida tranquila e a felicidade. Tudo começa nos primórdios da nossa existência. Estamos atrás de obter as melhores notas da classe, os melhores amigos, frequentar bons lugares e por aí vai... Quando se fica adulto, o comportamento não muda muito. O que muda são os interesses.


Estamos sujeitos a tudo. Tanto a alegria quanto a tristeza. A riqueza e pobreza. Gozar de boa saúde ou não. Estar vivo ou amanhã morto! Nunca trazemos no coração situações difíceis das quais possamos viver. Mesmo que o presente seja complicado, depositamos nossa esperança num futuro melhor e que preencha o que nos falta hoje. Quando as coisas começam a fugir conforme o planejado, o que devemos que fazer? Como encarar as perdas, frustações, doenças, dificuldade financeiras, problemas familiares, divórcio e o desemprego? Estamos despreparados para enfrentar aquilo que nos tira da zona de conforto.


Em outubro de 2013 minha mãe caiu e fraturou a bacia, em decorrência da queda ficou sem andar durante 07 meses - e até hoje está em tratamento -, no mês seguinte tive uma prima assassinada por um drogado sem nenhum motivo. A rotina que antes era monótona e tediosa eu desejava ter de volta, sonhava acordada que tudo não passava de um pesadelo e quando acordasse as coisas estavam no seu devido lugar, sem nenhuma alteração na ordem dos fatores.


O que de fato eu não queria era estar vivendo aquele drama maior. Com certeza minha mãe nunca imaginou chegar à velhice sem andar; a mãe da Surama (minha Tia), em perder a filha dela tão cedo e de uma maneira tão brutal; e eu nem de longe enfrentar essas duas situações. A vida parece um jogo de videogame, quando você menos espera aparece no meio do caminho um “Game Over” – Você Perdeu.


Não tem receita e nem conselho para essas horas, meu caro amigo! E inviável ficar calculando mentalmente as adversidades que podemos enfrentar... A vida só é vida, porque tem esse dinamismo, nem sempre favorável. O lixo emocional que carreguei durante um bom tempo na alma, não mudou as circunstâncias, pelo contrário, me adoeceu o espírito. Nessas situações precisamos de bons amigos, abraços, fé, sabedoria e muita força pra buscar um novo horizonte e virar a página do sofrimento.







MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO
SOBRE O BLOG

Olá! Bem vindo ao meu blog. Sou bacharel em direito e jornalista. Aqui vamos trocar experiências relacionadas ao cotidiano, e reflexões dos mais variados assuntos!



© 2013 - 2017. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação