Geral

Professores e alunos maranhenses se preparam para novo formato da Prova Brasil

Publicado às 29/04/17 09h07         579

 

 

Pela primeira vez, a Prova Brasil será aplicada em todas as escolas de ensino médio do país. No Maranhão, professores e alunos estão sendo preparados pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) para obter bons resultados na avaliação, prevista para ocorrer em novembro. Todos os professores de Língua Portuguesa e Matemática da rede estadual passarão por formações para garantir um bom desempenho dos alunos na prova.

 

“Estamos executando uma formação com 3.208 professores e chegaremos, na fase da multiplicação, em 6 mil”, afirma a secretária adjunta de Ensino, Nadya Dutra. O bom desempenho nos resultados da Prova Brasil ajudam a melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Com as ações formativas, o objetivo do Governo do Maranhão é elevar o Ideb do estado em 0,6 ponto, saindo da nota atual de 3,1 para 3,7.

 

Além dos resultados da Prova Brasil, o Ideb é medido a partir de dados do censo escolar fornecido pelas escolas, composto pelos índices de aprovação, reprovação e evasão dos alunos de sala de aula. A Prova Brasil avalia alunos dos ensinos fundamental e médio. Nas edições anteriores, a avaliação nas escolas de ensino médio ocorria por amostragem, mas a prova passou a ser censitária a partir deste ano. Ou seja, inclui todas as escolas.

 

Mais Ideb – A formação de professores da rede estadual está sendo executada por meio das 19 Unidades Regionais de Educação (UREs) do estado. Cada URE montou um Comitê ‘Mais Ideb’ para acompanhar os resultados das ações formativas no ensino aplicado em sala de aula. Na URE São Luís, que corresponde a 40% da rede estadual, o comitê busca incrementar as ações propostas pela Seduc com outros projetos, como envolver os supervisores pedagógicos na melhoria dos indicadores de aprendizagem.

 

“Nosso entendimento é que, sem a ajuda do supervisor a gente não consegue fortalecer a parte pedagógica, fundamental para elevar a qualidade do ensino”, afirma André Bogea, integrante do Comitê Mais Ideb da URE São Luís. “O esforço tem sido não só para melhorar a infraestrutura das escolas e o índice do Ideb. Nossa busca é para que o pedagogo atenda às expectativas dos alunos”, completa Queila Lima, outra integrante do Comitê Mais Ideb da URE São Luís.

 

Escola Digna – A formação continuada de professores ocorre, também, no Programa ‘Escola Digna’. Além de reformar antigas escolas e construir novas, de alvenaria, em substituição a estruturas de taipa e palha, o programa investe na capacitação de professores da rede municipal, em regime de cooperação com as prefeituras. “Nessa primeira etapa, são 85 municípios contemplados com assessoria técnico-pedagógica. Essas cidades estão recebendo, progressivamente, escolas dignas”, afirma Nadya Dutra.

 

Neste grupo estão incluídos os 30 municípios atendidos pelo Programa ‘Mais IDH’, voltado para a melhoria dos índices de desenvolvimento humano. Na primeira fase da formação, serão alcançados 45 mil professores da rede municipal, entre eles 4 mil gestores e 2 mil coordenadores pedagógicos. Somados aos docentes da rede estadual atendidos pelo ‘Mais Ideb’, são cerca de 50 mil professores em aperfeiçoamento profissional no Maranhão atualmente.



Fonte: Ascom





Veja outras notícias em portalsinalverde.com Curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por WhatsApp pelo telefone (99) 98813-0035.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO



ENQUETE
Pais que não pagam pensão alimentícia aos filhos devem ser presos?



© 2013 - 2017. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação