Mulher

Menina ocupa cargo de secretária estadual da Saúde por um dia

Publicado às 12/10/17 08h39         317

MENINA_(Medium)

A Secretaria Estadual de Saúde do Maranhão foi ocupada, na manhã desta quarta-feira (11), por Ervilly Sousa, de 16 anos, moradora da Vila Esperança. Ela é integrante do movimento “Meninas ocupam”, da organização não-governamental Plan Internacional, que estimula a liderança entre meninas ao oportunizar a vivência em cargos de gestão.

Ervilly Souza esteve em reunião com o secretário Carlos Lula e com a subsecretária Karla Trindade para conhecer as responsabilidades do cargo de secretária de Saúde, entregar uma carta com proposições ao público adolescente e saber como funciona a rede estadual de saúde.

O encontro aconteceu exatamente no Dia Internacional da Menina, instituído pela Organização das Nações Unidas, em 2011. O movimento “Meninas ocupam” integra as ações de 2017 do projeto Por ser Menina, de âmbito global e que busca garantir que todas as meninas possam aprender, liderar, decidir e progredir.

Em São Luís, 30 jovens ocuparão cargos nos âmbitos político, público e financeiro. A ideia é empoderar as integrantes e levantar pautas pertinentes a este público.

Para o titular da SES, Carlos Lula, a ocupação do cargo por uma menina é muito simbólico. “Incentivar essas meninas a entender como funciona a engrenagem do sistema de saúde, a ser secretária por um dia é importante para vislumbrar o futuro com mais igualdade”, disse.

Visita

Acompanhada das jovens assessoras Amanda Cristina, de 18 anos, moradora da Vila Samara, e Thais Lacerda, de 16 anos, da Vila Maranhão, e ainda da gerente de projetos da Plan Internacional, Poliana Cozzi, Ervilly entregou uma lista de proposições e fragilidades identificadas nas comunidades rurais e semiurbanas onde o projeto atua.

A jovem já havia participado na terça-feira (10) da inauguração do Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), no bairro Jardim Eldorado, em São Luís. A unidade é a primeira do estado destinada ao atendimento das demandas de alta complexidade e exclusiva na área.

“Achei importante ser secretária por um dia, pude ver de fato o que acontece e qual é a realidade da secretaria. Aprendi muitas coisas”, comentou Ervilly.

A subsecretária Karla Trindade reforçou a importância de se abrir às portas para um projeto cujo objetivo é intervir para um modelo de sociedade mais justo para as mulheres: “Cada vez mais as mulheres têm ocupado espaços na sociedade. É importante que as meninas conheçam, vejam e se espelhem em outras para que lutem e tenham acesso a oportunidades”.

Sobre as demandas apresentadas pelas três jovens do movimento, o secretário Carlos Lula garantiu que serão analisadas. “Mais importante do que a ocupação por si só dos espaços é saber o que fazer com ele. A Ervilly trouxe uma carta com muitas demandas em diversas áreas. Vamos ver o que podemos atender e encaminhar aquelas que não são de nossa competência”, frisou.

“Percebemos com o relato dela que existe um vazio no atendimento de adolescentes de 12 a 18 anos no Sistema Único de Saúde; isso pode ser uma bandeira não só das meninas, mas também do Estado para discutir com o Ministério da Saúde”, finalizou.



Fonte: Agência Brasil





Veja outras notícias em portalsinalverde.com Curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por WhatsApp pelo telefone (99) 98813-0035.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO



ENQUETE
Você já teve problemas ao emprestar seu nome a terceiros?



© 2013 - 2017. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação