Natureza

Catálogo faz mapeamento de espécies de peixes presentes na área dos Lençóis

Publicado às 14/11/17 11h20         94

peixe_(Medium)

A diversidade da ictiofauna da área de um dos principais pontos turísticos maranhenses está registrada no catálogo “Peixes do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses”, produzido por professores da UFMA. A obra reúne pesquisas realizadas com base no material presente no acervo da Coleção de Peixes da universidade e já está disponível para consulta no Laboratório de Ecologia e Sistemática de Peixes, vinculado ao Departamento de Biologia.

Segundo um dos autores, o professor Nivaldo Magalhães Piorski, Departamento de Biologia, o catálogo foi embasado no trabalho de mestrado do também autor e seu orientando, Beldo Rywllon Abreu Ferreira. Também colaboraram na produção os professores Jorge Luís Silva Nunes, do Departamento de Oceanografia; Felipe Polivanov Ottoni, do Câmpus de Chapadinha; a mestre em Biodiversidade e Conservação pela UFMA, Pâmella Silva de Brito; e o mestrando em Biodiversidade e Conservação, Erick Cristofore Guimarães.

Juntos, desenvolveram um estudo aprofundado nas pesquisas presentes no acervo do Departamento de Biologia e observaram uma oportunidade de compilar e reorganizar o material, facilitando sua leitura para pessoas leigas. No catálogo, cada espécie é apresentada com uma imagem do animal em estado de conservação, além de um pequeno texto sobre as principais características e um mapa indicando os registros do animal na área do parque.

A obra apresenta 27 espécies existentes no ambiente estudado. “Parece pouco, mas é importante lembrar que estamos falando de uma região onde a maioria dos corpos d´água é formada apenas em período de chuvas. Portanto, bastante inóspito para o desenvolvimento de peixes”, comentou Nivaldo. Ele aponta que entre as espécies catalogadas, há algumas em que foi possível a identificação apenas em nível de gênero. “Isso pode significar que a espécie ainda não foi registrada no Estado”, explanou.

Ele destacou que foram registradas cerca de quatro espécies exclusivas de bacias do estado do Maranhão. “Isso é importantíssimo, porque ressalta a ocorrência de endemismos nos rios do Maranhão”, complementou, citando os endemismos de grupos taxonômicos, que, em biologia, botânica e zoologia, são grupamentos que se desenvolveram numa região restrita, resultado dos processos evolutivos integrados com as mudanças no ambiente ao longo do tempo.

Nivaldo mencionou que a identificação, a ocorrência de endemismos em um ambiente é importante, porque possibilita o desenvolvimento de estratégias mais efetivas de conservação da biodiversidade.



Fonte: Ascom





Veja outras notícias em portalsinalverde.com Curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por WhatsApp pelo telefone (99) 98813-0035.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO



ENQUETE
Vale a pena fazer compras no período de "Black Friday"?



© 2013 - 2017. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação