Polícia

Materiais de investigado pela PF, que foi encontrado morto, serão periciados

16/04/18h00         681

No local onde foi encontrado morto o médico Mariano de Castro e Silva, suspeito de participar de um esquema na Saúde do Maranhão, equipes do Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa do Piauí (DHPP) apreenderam uma carta com cinco páginas, um celular e um notebook.

O material será periciado, segundo o diretor do DHPP, Francisco Costa. “O material foi recolhido e encaminhado ao Instituto de Criminalística para ser periciado. Sobre a carta, será analisado se foi escrita por ele, o seu estado emocional e o conteúdo”, enfatizou ele.

Segundo o delegado, equipes da Polícia Federal no Maranhão estiveram no Piauí nesta sexta-feira (13). O corpo foi encontrado na noite da quinta-feira (12) pela irmã dele, em apartamento no bairro de Ininga, em Teresina-PI

O médico piauiense usava tornozeleira eletrônica e cumpria prisão domiciliar no apartamento. Em novembro de 2017, ele foi preso pela participação no esquema, investigada pela Polícia Federal.

No Maranhão, ele ocupou os cargos de chefe do Serviço de Atendimento de Urgência (SAMU), na Prefeitura de Coroatá e de assessor da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde lamentou a morte do ex-servidor e disse lamentar ainda que o médico tenha sido “vítima do período absolutamente autoritário que vive o Brasil, com restrição de direitos, presunção de culpa e ofensa a preceitos fundamentais da Constituição”.



Fonte: MA10. Com informações do portal Cidadeverde.com





Veja outras notícias em portalsinalverde.com Curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por WhatsApp pelo telefone (99) 98813-0035.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO



ENQUETE
Você está acompanhando as propostas de candidatos na Propaganda Eleitoral Gratuita?



© 2013 - 2018. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação