Maranhão

Judiciário quer facilitar a conciliação em questões da área de família

09/08/18 16h30         192

“Constelação Sistêmica como Ferramenta de Conciliação de Família” foi o tema trabalhado em evento realizado no Fórum de São Luís, nessa quarta-feira (8), com a participação de magistrados, promotores de Justiça, defensores públicos, advogados, servidores e jurisdicionados com ações judiciais na área de família, numa iniciativa do Centro de Conciliação e Mediação de Família, coordenado pela juíza Joseane Correa Bezerra.

Os desembargadores José Luiz Almeida (presidente do Núcleo de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça do Maranhão) e Jorge Rachid Mubárack Maluf (presidente da Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável do Judiciário maranhense) participaram do evento.

O objetivo é facilitar a conciliação e a mediação em questões da área de família, equilibrando os relacionamentos e contribuindo para a paz social. “Queremos deixar esse trabalho implantado como importante ferramenta de conciliação para a pacificação social e das famílias”, ressaltou a juíza Joseane Correa Bezerra, acrescentando que “as partes chegam muito feridas nas audiências e que a constelação é um método poderoso, curativo, conciliador, libertador, que vai fazer a diferença tanto para a Justiça quanto na vida das pessoas”.

Durante a programação, a magistrada, que atua diariamente com questões de família, fez um importante apelo emocional aos presentes, frisando que os pais precisam despertar para suas responsabilidades, o perdão, e amadurecer emocionalmente. “Queremos ressignificar essas relações em benefício dos filhos. Afinal, as crianças não têm responsabilidade nesse processo e não podem carregar todo o peso de uma separação”, pontuou a magistrada, titular da 3ª Vara da Família.

CONSTELAÇÕES – Conflitos familiares, separação, perdão, diálogo, amor, empatia, gratidão, hierarquia, gerações e leis sistêmicas universais, foram alguns dos conceitos trabalhados durante a palestra ministrada pela consteladora sistêmica e coach, Cláudia Chaves. A consteladora explicou aos participantes, por meio de conceitos, dinâmicas em grupo e exemplos práticos do dia a dia, a importância da ferramenta para a solução dos conflitos.

“A constelação familiar possibilita, por meio da representação da questão trazida, uma visão mais clara do outro e do conflito em si, reverberando por meio de um campo energético. No entanto, a ferramenta só irá, de fato, funcionar se as pessoas estiverem verdadeiramente dispostas, com coração e alma abertos”, afirmou.

A partir de sua experiência como voluntária no Centro de Conciliação de Família do Fórum de São Luís, Cláudia Chaves afirmou ter percebido que as pessoas estão cada vez mais dispostas a conciliar, e que a constelação pode ser decisiva nesse processo. De acordo com a palestrante, após as partes participarem da constelação familiar, o percentual de conciliação em processos nas Varas de Família da Justiça brasileira tem aumentado bastante. “Em muitos casos, o índice de acordos supera 90%”, afirmou.

VIVÊNCIA – Durante a programação, o público foi convidado a subir ao palco e a vivenciar a constelação familiar por meio da formação de grupos com três pessoas – representando, alternadamente, os membros da própria família ou da situação que desejassem constelar.

Os participantes descreveram o que perceberam e sentiram, no momento, reproduzindo a dinâmica psicológica da família. Em seguida, a consteladora identificou os diversos emaranhamentos existentes entre eles, decorrentes de questões ou traumas familiares antigos, procurando desfazer essas situações para que todos se sintam livres de culpas e ressentimentos e possam viver em harmonia, favorecendo a prática do perdão, da gratidão e, consequentemente, da conciliação e mediação entre as partes.

Rafael Correa, servidor público, participou da vivência realizada no evento e afirmou que a experiência foi bastante significativa para ajudá-lo a compreender melhor uma situação vivenciada por ele e sua ex-mulher, que estão, há anos, com ações tramitando na Justiça. “Estou, agora, mais receptivo para tentar resolver, de forma harmoniosa, uma questão antiga com minha ex-mulher, pois sei que a maior beneficiada será a nossa filha. Percebi que os casos de família são muito parecidos e que precisamos entrar num consenso, nos colocar no lugar do outro, para solucionarmos logo a questão. Colocarei em prática todos os ensinamentos obtidos aqui”, sustentou.

CONSTELAÇÃO FAMILIAR - A Constelação Familiar Sistêmica é um programa educacional interdisciplinar que consiste em uma técnica filosófica e terapêutica breve, criada pelo alemão Bert Hellinger, nos anos 1970, como um método científico (mental/emocional) e fenomenológico (sensorial/corpóreo), que busca identificar traumas familiares que, segundo a teoria, acabam perpetuando comportamentos destrutivos e conflitos na família.

A ferramenta objetiva orientar as famílias de forma integrativa, buscando soluções para problemas específicos, observando as subjetividades e padrões de comportamento de cada um dos envolvidos, com o despertar consciencial dos três princípios norteadores das relações familiares: a necessidade de pertencer ao grupo familiar; a necessidade de equilíbrio entre o dar e o receber nos relacionamentos; e o respeito à hierarquia no seio das famílias.

CENTRO DE FAMÍLIA - O Centro de Conciliação e Mediação de Família, instalado no 4º andar do Fórum de São Luís (Calhau), recebe demandas das sete unidades judiciais específicas, por meio da realização de audiências de mediação e conciliação. As partes podem solicitar a intermediação do Centro nas mais diferentes demandas, desde divórcio, guarda, alimentos e revisão de alimentos, reconhecimento e dissolução de união estável, regulamentação de visitas, reconhecimento de paternidade.

O agendamento das audiências pode ser feito diretamente pelas secretarias das varas e também pelas partes, por meio do Telejudiciário (0800-7071581) ou pelo portal do Judiciário. Mais informações sobre o serviço podem ser obtidas diretamente no Centro de Conciliação e Mediação de Família, pelo telefone (98) 3194-6666.



Fonte: ASCOM





Veja outras notícias em portalsinalverde.com Curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por WhatsApp pelo telefone (99) 98813-0035.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO





ENQUETE
É possível quitar a maioria das dívidas com o décimo terceiro salário?



© 2013 - 2018. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação