Polícia

Polícia Civil apreende 10 kg de crack e mais de 20 mil reais em estabelecimento

12/10/18h00         646

Depois de mais de dois meses de investigações da Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico – SENARC, foram presos, Alison da Silva Carvalho, de 26 anos e Gleydson Rafael Alves Moraes, de 25 anos, pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

De acordo com o superintendente da SENARC, Carlos Alessandro, os investigadores tomaram conhecimento que em uma loja de venda e manutenção de aparelhos celulares, localizado na Av. Jerônimo de Albuquerque, na Cohab, estaria funcionando supostamente um ponto de armazenamento e distribuição de entorpecentes.

De posse dessas informações se iniciou a cerca de dois meses um trabalho intenso de investigações na área. Depois da montagem de campanas e incursões nesta imediação foi possível efetuar a prisão da dupla.

A equipe autuou em flagrante delito Gleydson Moraes, momento em que recebia de Alison da Silva aproximadamente 07kg de crack acondicionados em uma mochila. Ao adentrarem no estabelecimento, mais precisamente no escritório foi encontrado ainda 2,5kg da mesma substância. Além de mais de 20 mil reais em espécie.

A origem do dinheiro apreendido está sendo averiguada, já que Alison da Silva era o gerente da loja e afirma que a procedência desse montante é oriunda dos trabalhos realizados no local.

Vale ressaltar que o dono do estabelecimento reside no estado do Goiás e posteriormente será ouvido pela SENARC.

Resultado de operações

A SENARC em balanço feito contabiliza 218 prisões efetuadas desde o início deste ano até hoje, bem como a apreensão de 1.800 kg de drogas ilícitas entre crack, maconha e cocaína. Os prejuízos para os chefes dessas associações criminosas somam aproximadamente 200 mil reais, considerando o preço final de mercado desses entorpecentes.

No mês de setembro desse ano a SENARC incinerou no município de Itapecuru-Mirim 1.500kg de drogas apreendidas em operações articuladas em todo território maranhense.



Fonte: ASCOM





Veja outras notícias em portalsinalverde.com Curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por WhatsApp pelo telefone (99) 98813-0035.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO



ENQUETE
Presidenciáveis gastaram R$ 130,4 milhões na campanha eleitoral. Vale a pena "vender o peixe" para se eleger?



© 2013 - 2018. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação