Polícia

Polícia divulga nomes dos ciganos mortos em tiroteio na cidade de Coelho Neto

09/06/2019 21h37         2300

Foram divulgados os nomes de vítimas mortas na manhã deste domingo no município maranhense de Coelho Neto. Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que a Polícia Civil está investigando o caso. Somente três das quatro pessoas mortas foram identificadas até o momento. A criança que foi baleada foi conduzia ainda com vida para um hospital em Presidente Dutra.

Segundo as informações da SSP-MA, a cidade de Coelho Neto estava há mais de 6 meses sem registrar nenhum homicídio.

Leia a nota na íntegra:

Sobre a ocorrência em Coelho Neto, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informa que a Polícia Civil está investigando o caso. A segurança na região foi reforçada e as diligências para localizar os envolvidos estão sendo realizadas, com o apoio do Centro Tático Aéreo (CTA), Grupo de Operações Especiais (GOE), Força Tática de Caxias e equipes policiais de Duque Bacelar e Afonso Cunha e Coelho Neto.

As forças de segurança já prenderam um suspeito de envolvimento na ocorrência, que foi baleado durante as operações de busca. De acordo com a apuração preliminar, o crime teria acontecido em decorrência de um antigo desentendimento entre grupos de ciganos da região. Os feridos foram encaminhados para cuidados médicos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caxias, cuja gestão é de competência municipal.

Dados sobre as vítimas

Somente três das quatro pessoas mortas foram identificadas: José de Ribamar da Silva Castro, Antônio José da Silva Costa, Antônio Francisco da Silva Costa. As vítimas feridas, Francisco Camilo da Rocha, Raimundo Nonato da Silva Costa e Maria Antônia da Silva Costa, foram conduzidas para a UPA e transferidas para Timon. A criança, Francisco Guilherme da Silva Costa, foi encaminhada ao Hospital de Presidente Dutra.





Veja outras notícias em portalsinalverde.com Curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por WhatsApp pelo telefone (99) 98813-0035.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO



ENQUETE
Ficar longe do celular e das redes sociais para uma 'desintoxicação digital' podem amenizar a ansiedade?



© 2013 - 2019. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação