Maranhão

SES aperfeiçoa profissionais das Regionais de Saúde para gestão de riscos

24/11/2020 19h35         172

Treinamento com regionais de saúde (Foto: Márcio Sampaio)

Com a proximidade do período chuvoso, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) iniciou a qualificação dos membros do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública do Estado do Maranhão (COE) e dos pontos focais das 18 regionais de saúde, através do 2º Encontro Presencial dos Pontos Focais do Vigidesastres das Regionais de Saúde. O treinamento acontece entre os dias 24 e 26 de novembro, com o objetivo de reduzir a ocorrência de agravos, bem como a elaborar um Plano de Estratégias para fortalecer, acompanhar e direcionar os municípios. 

“O principal ator é a Defesa Civil, contudo, a Saúde Estadual entra como colaboradora no eixo saúde no sentido de prevenir doenças causadas pelas enchentes e queimadas. No plano, iremos priorizar o cuidado de forma a evitar as arboviroses, a ingestão de água contaminada e outras complicações. Queremos atingir a todos”, afirmou a secretária adjunta de Políticas de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Waldeise Pereira. 

Entre os objetivos específicos na capacitação dos pontos focais, estão conhecer o histórico de desastres dos municípios que integram as regionais de saúde, assim como os indicadores de vulnerabilidade social. Além disso, o treinamento permite que os participantes possam compreender o papel da regionalização no acesso à saúde e identificação de medidas na preparação de respostas. 

Dos resultados esperados, espera-se maior clareza quanto ao papel da gestão regional. “O treinamento servirá para fazer a implementação de dois planos de contenção a enchentes, secas e estiagens já desenhados pela SES. Neste sentido, os pontos focais irão auxiliar no monitoramento do impacto das alterações ambientais, aumentando a presença do Estado na prevenção aos agravos”, pontuou o superintendente de Vigilância Sanitária da SES, Edmilson Diniz. 

Segundo Daniela Coimbra de Melo, ponto focal do vigidesastres da SES, o propósito é que as capacitações sejam contínuas e permanentes. “O processo de regionalização tem por objetivo ampliação e a organização da oferta e acesso aos serviços em saúde. Diante da ocorrência de desastres, quem primeiro responde é o gestor local, e nada melhor do que a SES ter pontos focais que trabalhem junto com a Regional de Saúde para orientar os municípios”, destacou. 

Participando pela primeira vez do treinamento, o representante da Regional de Rosário, Nerino Almeida, disse que o trabalho de um ponto focal é essencial para que Estado e Município trabalhem juntos e de forma resolutiva durante a ocorrência de desastres. “Os pontos focais são aqueles responsáveis por fazer o preparo da equipe de cada município. Em Rosário, a nossa atenção está voltada para os pontos de alagamento, principalmente na assistência aos ribeirinhos”, pontuou. 

Após os três dias de capacitação, os agentes focais treinados deverão se reunir com as gestões locais. O foco é iniciar o processo de análise para que sejam feitas as devidas aplicações dos instrumentos já disponíveis pela SES para que os impactos sejam minimizados e a integridade da população seja preservada.

FONTE: ASCOM





Veja outras notícias em portalsinalverde.com Curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por WhatsApp pelo telefone (99) 98813-0035.

MAIS NOTÍCIAS


COMENTÁRIO



ENQUETE
Em um ano atípico, o carnaval 2021 vai fazer falta?



© 2013 - 2021. Todos os direitos reservados - Sistema Sinal Verde de Comunicação